Paulo Geraldo – textos em verso

Escrevi todos os textos que encontra neste lugar. Pode utilizá-los desde que indique o autor e a fonte (http://cidadela.net). Se colocar um texto em algum lugar na internet, deixe também uma ligação para a Cidadela.
Escrevi um livro de poemas que não foi publicado e provavelmente nunca o será. Mas deixo aqui alguns poemas dele, e alguns outros, para o caso de que a Cidadela seja visitada por algum apreciador de poesia.
Na Cidadela utilizo a ortografia tradicional da Língua Portuguesa.


Uns versos de Natal

Quando o coração
está cheio de amor,
se o corpo nos dói
não se sente a dor.

Vinhas de longe

Havemos de chorar, se tu partires… Não à tua frente,
Mas as nossas ovelhas e os olivais da colina
E o velho moinho saberão que estamos tristes.

Urna branca

Funeral. Há quem chore por estar triste
E há quem chore
Por lembrar que a morte existe.