Paulo Geraldo – textos em verso

Escrevi todos os textos que encontra neste lugar. Pode utilizá-los desde que indique o autor e a fonte (http://cidadela.net). Se colocar um texto em algum lugar na internet, deixe também uma ligação para a Cidadela.
Escrevi um livro de poemas que não foi publicado e provavelmente nunca o será. Mas deixo aqui alguns poemas dele, e alguns outros, para o caso de que a Cidadela seja visitada por algum apreciador de poesia.
Na Cidadela utilizo a ortografia tradicional da Língua Portuguesa.


Adeus, princesa

Adeus princesa eu vou agora mesmo
Há um navio para mim além no cais
Tu sabes que me esperam não sei onde
sabes também que já não volto mais

Adeus

Guardava comigo que bem me recordo
No final das noites no final dos dias
Minhas mãos vazias minhas mãos vazias

Sonhava há muito um sol que não morresse