Paulo Geraldo – textos em verso

Adeus, princesa

Adeus princesa eu vou agora mesmo
Há um navio para mim além no cais
Tu sabes que me esperam não sei onde
sabes também que já não volto mais

Adeus

Guardava comigo que bem me recordo
No final das noites no final dos dias
Minhas mãos vazias minhas mãos vazias

Sonhava há muito um sol que não morresse

Voltar ao topo