Paulo Geraldo – textos em verso

Escrevi todos os textos que encontra neste lugar. Pode utilizá-los desde que indique o autor e a fonte (https://cidadela.net). Se colocar um texto em algum lugar na internet, deixe também uma ligação para a Cidadela.
Escrevi um livro de poemas que não foi publicado e provavelmente nunca o será. Mas deixo aqui alguns poemas dele, e alguns outros, para o caso de que a Cidadela seja visitada por algum apreciador de poesia.
Na Cidadela utilizo a ortografia tradicional da Língua Portuguesa.


Porque aceitaste

Porque soubeste esperar porque calaste
Porque havia sempre sol ao pé de ti

Porque havia no modo como olhavas
Mãos de mãe pedaços de ternura

Permanência

Nunca na água a escrita que fizeres
Terá mais que o instante de a teres feito
Há pedras na montanha escreve nelas
Fica no que há-de estar depois de ti

Perfeição

Sempre tenso a esticar cada momento
Em cada gesto há que subir um monte
Não pode haver um dia morno e lento
O infinito é para cá do horizonte